segunda-feira, 20 de março de 2017



Ela tinha uma liberdade tão grande em sua alma que até as borboletas queriam acompanhá-la. Ela tinha sonhos tão intensos como o céu em tardes de verão. Ela sonhava com alguém que chegasse em casa, visse o seu olhar e soubesse que a coisa que ela mais queria naquele momento era um abraço que curasse as dores. Ela sempre quis tocar o céu e desenhava em seus quadros a mais pura ilustração do seu ser. Ela era mulher. Não. Ela era menina. Ela tinha a menina dos olhos na palma da mão. Ela cantava com os pássaros e iluminava onde passava. Ela era cheia de cor, parecia um arco-íris. Ela queria tomar café no campo num dia de domingo. Ela sonhava sem parar. Ela dormia e acordava com a brisa leve sobre seu rosto. Ela era abençoada, era tão querida. Ela pegava todas as pedras do caminho e colocava em sua bolsa, pesada. Ela gostava de ler livros, tinha a pele macia e sua pele exalava o perfume da paixão. Ela era apaixonada pela vida, ela era feliz e não se perdia por pouco. Ela queria ser espelho da alma de alguém, ela era intensa, ela era doce, no fim das contas, ela levava em seu peito o desejo de ser AMADA. Ela também era caçadora de SONHOS.


 (Vitor Ávila)

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

domingo, 12 de fevereiro de 2017




Dedos,
Pés,
Mãos ...
Não podem ser mentira;
- Porque o teu corpo
É harpa que respira.


(Pedro Homem de Mello)
 

domingo, 22 de janeiro de 2017

Rita Guerra - Eu só quero (Official Video)

Intimidade...


Se engana quem pensa que intimidade é tirar a roupa pro outro, intimidade é muito mais.
Ser íntimo de alguém exige muita coragem pra derrubar todos os degraus que existem até chegar, finalmente, lá.
Ter intimidade é não ter medo de tomar banho de chuva seja que horas for, é não se importar com a personalidade maluca que seu cabelo vai assumir, ou no quanto aquele sutiã por baixo da blusa branca é brega e se o outro vai reparar.
Ter intimidade é despir a alma, abrir cada botão da razão, despi-la sutilmente e deixá-la confessar: confessar que tem medo do escuro, de quem é de verdade, do quanto é desapegada, racional e irritante. Confessar que antes de dormir pensa em você, coisa rápida mas viciante e que vai ser breve enquanto confessa isso tudo (e já ser mentira, mentirinhas de mulher. Aquelas docemente perdoáveis que não passam nem perto do pecado).
Confessar que é fria e desapegada e quer ficar ali, juntinho, mas tem medo de enjoar. Encher o outro de medo e depois fazer sumir isso tudo num abraço.

Ter intimidade é não ter limite de nada, é abrir mão de todas as reservas sobre você e acreditar que o outro será fiel, sempre seu, sempre do seu lado. Não há mais tempo pra se arrepender do que foi confiado, não há espaço pra implorar ao outro pra esquecer as coisas bregas, as gargalhadas altas e os gritinhos no início do ataque de cócegas, o choro copioso de qualquer bobagem que a TPM fez ficar imensa e no dia seguinte te trouxe aquela ressaca moral e a vergonha imensa.

Ser íntimo é escolher quebrar as barreiras que guardam aquilo de mais precioso que há em nós: a essência de nós mesmos que está no (fundo do) coração.


(Mahh Sanders) 



 

sábado, 21 de janeiro de 2017

terça-feira, 17 de janeiro de 2017




"Seja Pacífico e essa Paz se espalhará.
O que surge da Paz é Paz
e o que surge da confusão é confusão.
Então Seja a Paz e dê isso ao Universo".

 (Babaji)